• Alda Neiva

A moda reflete as transformações do mundo



Começou a época mais glamourosa do mundo da moda!


Semana passada teve início a semana de moda de alta-costura. Para quem fica meio perdida com essas definições, eu explico: atualmente, a Fédération de la Haute Couture et de la Mode, reconhece 16 ateliês como membros do grupo da Haute Couture (alta-costura). Pra entrar nesse clube, as marcas devem cumprir diversos requisitos.


Uma das marcas mais icônicas é a Schiaparelli, que esse ano nos presenteou com um desfile impecável. Coleção mais linda, impossível! Já falamos sobre ela aqui, no post sobre a posse do Biden, lembra? A Lady Gaga usou vestido da maison nesse dia.


Cada marca tem a sua essência e traz os acontecimentos do mundo para a sua forma de arte, que é a produção de moda. No caso da Schiaparelli temos um forte tom de surrealismo, que é o que faz com que suas peças sejam tão únicas e inesquecíveis para quem vê.


E foi esse o caso desse look impactante da foto!


Daniel Roseberry, diretor criativo da marca, afirma que a peça enfatiza a beleza dos nossos pulmões. O colar dourado é um tributo para o conceito de respirar, “cristalizando os pulmões para torná-los eternos”. Em uma referência direta ao que estamos vivendo por conta da COVID-19.


“Nós passamos tanto tempo pensando sobre e obcecados por partes dos nossos corpos que não conseguimos ver, os pulmões são uma forma de registrar o relacionamento que temos com a nossa respiração.” pontuou o diretor.


Na minha visão é isso que a moda consegue fazer! Capturar aquilo que não vemos, o espírito dos tempos e traduzir para algo visível. Tanto para uma peça mais chocante, como uma alta costura, quanto para algo mais simples.


Nesse desfile, o tubinho preto, que poderia ser algo tão simples, tão clichê, se tornou a peça de maior impacto com o uso de um acessório poderoso e cheio de significado.

Posts recentes

Ver tudo